Manifesto - Outubro

MARCHA DE ÓDIO

domingo, 5 de dezembro de 2010

Troféu Bozo 2005



Campeonato Brasileiro - 5 anos atrás:
- será que o torcedor ainda se lembra ? -
Será que o torcedor corinthiano ficou satisfeito com esta "conquista" e/ou comemorou como realmente deveria em uma situação de um título a nível nacional? Fica aqui o protesto pela fraude que tivemos que engolir há exatos 5 anos, e que não venha a se repetir com tamanha proporção, como foi... segue o poster do "título" com seus devidos personagens, vale a pela olhar com detalhes...

sábado, 20 de novembro de 2010

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Manifesto - Outubro


(imprima este manifesto e espalhe em seu município)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

mudança de endereço

Comunicado:
Por questão de abrangência, foi mudado o endereço do blog.
Opine.
Att, M.D.O. Organização

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Manifesto - Setembro

Segue o manifesto de setembro que foi distribuido em algumas regiões na época das eleições. O mesmo foi feito, sobre o assunto, por vários grupos e associações, e o resultado foi uma mobilização muito grande de pessoas questionando a respeito do assunto, o que é raro neste país.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

MPMPL - apresentação

O MOVIMENTO POPULAR PRÓ-MORALIZAÇÃO NO PODER LEGISLATIVO (MPMPL) É UMA ASSOCIAÇÃO POLÍTICA, APARTIDÁRIA, INDEPENDENTE, FUNDADA EM 1991, COM SEDE EM JUIZ DE FORA-MG.
Contatos: sitio - http://www.mpmpl.org/

Sugestões do MPMPL para uma abrangente reforma política popular:

01)- regras eleitorais que venham facilitar e democratizar o processo eleitoral no país; extinção do financiamento privado de campanhas; voto facultativo; permitir o acesso aos horários gratuitos na TV e na Rádio às entidades e Ongs que cuidam do assunto cidadania, etc..

02)- reduzir o mandato de senador para 4 anos e acabar com a figura esdrúxula de seus 2 suplentes, os tais senadores sem voto;

03)- reduzir o número de parlamentares nos três parlamentos do Poder Legislativo para que tenhamos uma representatividade justa e proporcional à população de nossas unidades federativas e dos respectivos municípios;

04)- reduzir, nos três parlamentos do Poder Legislativo, o número excessivo de diretores, de funcionários, de cargos de confiança e de assessores, com a exigência de concursos públicos para seus preenchimentos;

05)- instituir a Lei Recall, permitindo que o povo tenha direito a reavaliar e condenar seus representantes;

06)- divulgar, periodicamente, na INTERNET:
a) todos os decretos e atos administrativos baixados pelos diretores e outros chefes parlamentares lotados nos três parlamentos do Poder Legislativo;
b) as parcelas de verba indenizatória, de passagens aéreas, de diárias de viagem em serviço, ou não, de horas extras, do auxílio moradia e das demais despesas efetuadas pelos parlamentares lotados nos três parlamentos do Poder Legislativo;
c) divulgar, anualmente, a prestação de contas dos valores das emendas individuais orçamentárias, distribuídas a cada ano, a todos os parlamentares lotados nos tres setores do Poder Legislativo, Federal, Estadual e Municipal;
d) declaração do Imposto de Renda (Pessoa Física e Jurídica) referente ao início e ao final dos anos de seus mandatos;

07)- obrigatoriedade do orçamento participativo em todas as Casas do Poder Legislativo;

08)- acabar com os tais recessos brancos, antes e após os pleitos eleitorais, sendo permitidos tais afastamentos, desde que eles não sejam remunerados e que os parlamentares em recesso sejam substituídos por seus suplentes.

09)- estabelecer normas severas e definitivas para garantir a inelegibilidades dos candidatos fichas-sujas;

10)-acabar com todo tipo de verba indenizatória referente ao décimo terceiro salário, às reuniões extraordinárias, às ajudas de custo (o chamado auxílio paletó) e a outras mordomias, adotando-se o pagamento de subsídio único aos parlamentares de todas as Casas do Poder Legislativo;

11)- introduzir outras propostas sugeridas por outras entidades representativas da sociedade.

Estamos em total apoio e luta!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Retrocesso Eleitoral


Vespera de eleições, candidatos provenientes de um regime que dita as direções da política a muitos anos, alguns se aventuram a tentar mudar, até tentam, mas tornam-se altamente corruptíveis quanto vencem o pleito, pois mesmo a contra gosto, deparam-se com um sistema que diz mais ou menos assim: "aceite e seja conivente com os fatos ou suma deste mundo". Exagero? Muitos ainda acham, pobres inocentes diante do ser-humano, da vida e do jogo-sujo que ela representa para muitas pessoas... mas voltando as eleições; nesta hora aparecem varios personagens idiotas, que muitas vezes são ídolos de uma massa mais idiota ainda, são artistas produzidos pela TV e por ai vai... figuras apelativas, imorais e massantes..o horário eleitoral acaba virando cada vez mais uma verdadeira palhaçada, e este ano literalmente heim.. ou seja, aparece todo tipo de gente, menos aquele que vai questionar e se rebelar contra as "regras ditatoriais" que fazem, justamente o eleitor(em sua maioria completamente imbecis) cada vez mais confuso.vamos questionar algumas delas:

- Porque será que num debate na TV, que seria de suma importância para as pretenções de votos, somente são chamados alguns candidatos a presidente ou governador, e não todos os candidatos participantes do pleito?? Estes, mais conhecidos do povo e que supostamente se encontram na frente nas pesquisas eleitorais(aliás, divulgar pesquisa em veículo de massa não seria antiético?), com certeza saem na frente, fazendo jus ao alto investimento em suas campanhas(TV=$$ ?). Que coisa não...

- Nos horários políticos GRATUITOS, porque vemos alguns candidatos falarem por 10 ou 20 minutos e outros falarem por 5 ou 10 segundos?!?! O horário em questão não era gratuito?? (TSE=$$ ?). Direitos iguais a todos e respeito ao povo para escolher seu candidato em condições iguais seria cabível e ético na tal da democracia.

- O voto, sendo obrigatório como é, não seria o pleito mais pretenso a frautes diversas e tambem a um peso desproporcional ao real, ou por protesto ou por ignorância daquelas pessoas que praticam o "voto apolítico", ou seja, aquele que vai favorecer o tal do menos ruim ou o tal do candidato da moda?? Não teriamos mais progresso instituindo o voto facultativo??

- Porque a lei não se aplica aos votos nulos, o mesmo que com a tal da nulidade(proporção de votos em decorrencia de fraude) ??? A lei citada em comparação é a de nº 4.737/65 (Código Eleitoral), que diz: “Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do estado nas eleições federais e estaduais, ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações, e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias.”*
Ora, isso seria perfeitamente cabível aos votos nulos, uma vez que estes assim teriam uma grande utilidade a título de protesto, e não somente a título de estatísticas como é.
*-Analisando esta lei; isto se torna uma verdadeira fonte de confusões, alem de errada em sua finalidade(como podem anular uma eleição somente com mais da metade dos votos em suspeita de fraude? uma pequena proporção disso já não seria o bastante?)-
Emendando, nesta proposta dos votos nulos, que em algumas correntes via internet já se tornou lei vigente(e INFELIZMENTE não é), seria interessante tambem que numa eleição que, sendo anulada em primeira instância, voltasse a acontecer tambem com candidatos diferentes dos que concorreram antes...enfim...

Fechando o questionamento manifestativo MDO promovido aqui, ai vai mais uma:
- Quando votamos em um senador, sujeito este que supostamente trará propostas importantes para nosso futuro, porque somos obrigados a sustentar a figura dos senadores suplentes, ou seja, os que não obtem votos e são indicados pelos que foram eleitos ??? (informação esta que, infelizmente poucos eleitores sabem).

Estas são somente algumas aberrações que todos devem reparar, concordando tambem que são apenas frutos do FATOR-CAPITAL, responsavel por adulterar anti-eticamente tantas pessoas e normas neste mundo...

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Manifesto - Agosto



São óbvios os interesses das grandes empresas que rondam este ciclo, até ai tudo bem, mas ultrapassa-se limites frequentemente. (existem legislações que controlam isto, mas fiscalizam pouco).
O que fica cada vez mais evidente na questão humana, é o quanto este serviço, no caso do telemarketing, se torna fútil em dias atuais (manchando até mesmo a imagem dos que praticam com boas intenções e por meios éticos), pois além desta invasão, geralmente paga-se mal aos funcionários e por comissão; e ai entra o desespero do trabalhador, querendo "vender seu peixe" a qualquer custo, sem noções do tanto que está sendo invasivo à vida das pessoas que caem no sistema do telemarketing e do tanto que está sendo usado e sugado pela sua "bandeira" atual(a empresa).
Já rolou neste blog em alguns textos de como ficam as pessoas corrompidas pelo dinheiro, e passam a ver todas as situações de vida tomando base apenas nesta balança do capital: interesses-sobrevivência... falaremos mais sobre a futilidade da vida perante ao fator capital...

sábado, 31 de julho de 2010

quarta-feira, 30 de junho de 2010

A Atitude da Copa

Vamos reconheçer esta atitude tomada pelo tecnico da seleção brasileira Dunga. Afrontadora, com abrangência mundial e de entendimento claro ao menos a nível nacional (mesmo perante o sinismo de muitas pessoas, facilmente manipuláveis, que ainda preferem o comodismo da alienação)...
E foi simplesmente "peitando" a rede globo, e seu ex-monopólio e ex-privilégios na copa, que ele deu esta entrevista e usou um reporter como laranja (Alex Escobar). Na troca de insultos entre os dois, segundo audio e leitura labial, as heróicas palavras proferidas por Dunga ao jornalista foram: [01m:47s] -Merda! puta cagão do caralho!... e em outras oportunidades tambem o chamando de "Cagão" durante a coletiva. E é assim que o "império globo" passa pela copa, sem privilégios, justamente insultado, e com o apoio de muita gente.
Segue o vídeo:
video
Depois deste episódio, as organizações globo utilizaram sua forma mais comum de manipular, com textos repetitivos e programados em seus diversos programas, lidos por autênticos fantoches.
Que seja mais um capítulo histórico de aversão à Rede Esgoto na Televisão!!!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Manifesto - Junho



Copa do Mundo não deve ser somente festa e entretenimento, deve-se tambem conscientizar a uma situação que muito provavelmente acontecerá na próxima copa, se não fizermos algo para mudar urgentemente.
Estamos correndo o risco de perder grande parte do espetáculo deste grandioso esporte, que é o futebol, não apenas na questão do torcedor, mas tambem no comportamento dos próprios jogadores; estes se tornam cada vez mais serventes do dinheiro, e não do esporte e do clube ou seleção que jogam.
Deverá-se logo mobilizar a todos uma rebelião dentro e fora dos estádios (claro que se houvesse inteligência e organização por parte dos torcedores), e assim chamando a atenção de todos e da mídia, que focaria nas pessoas não como torcedores bobos e felizes do lado de fora (na verdade por não ter tido ao menos a chance de comprar seu ingresso)... mas sim torcedores representantes de uma manifestação de repúdio a todas estas instituições, ou seja, empresas capitalistas, grandes redes de comunicação, etc.. que querem, através da ganância e do controle das massas alienadas, promover disfarçadamente a elitização do futebol, acabar com a cultura, com os movimentos populares tradicionais e com o torcedor... o verdadeiro torcedor!!!
MOBILIZAÇÕES E ATITUDE NO COTIDIANO JÁ!!!
(...mas como...?)

segunda-feira, 31 de maio de 2010

sexta-feira, 30 de abril de 2010

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Crescimento desenfreado x escassez de tempo

Estamos cercados por uma humanidade globalizada e em desenvolvimento constante, em que se busca desenfreadamente e ansiosamente por dinheiro, trazendo males irreversíveis à saúde, etc...Claro que muitos podem contestar esta maneira de pensar, outros nem pensam nestas conseqüencias, uma vez que todos sabemos que o problema de tal comportamento é a velha falta de condições de sobrevivência ou a famosa pobreza que se assola, mas para discutir este problema teriamos que voltar a raiz de todo um sistema que se desenvolve de maneira completamente equivocada...
O que será colocado aqui não está ligado a este problema, e sim a uma análise de como todos ficamos corrompidos pelo tempo e assim "jogados contra a parede" na questão financeira.
Existe uma teoria, baseada na ressonância de Schumann, que mostra como o nosso tempo ficou curto (teriamos hoje 16 horas reais por dia e não as 24...). Verdadeira ou não, o fato é que estamos realmente vivendo uma rotina de extrema ansiedade e totalmente sem qualidade de vida, o que talvez provoque esta percepção de que nosso dia passa de uma maneira ultra rápida. Ora, enquanto não se tem tanto tempo para pensar e para projetar coisas de nosso próprio interesse, e com os carrascos ponteiros do relógio passando dessa maneira ultra rápida citada, fica aqui uma dúvida que se aplicaria a todas as classes da sociedade; De que lado ficar? Isto imaginando um lado sendo o dos profissionais liberais, donos de firmas, etc.. - o patrão - fazendo uma atividade que realmente gostam (o que seria o ideal para a qualidade total) ou não... e do outro lado os proletários, funcionários públicos, empregados em geral. Analisando a nossa escassez de tempo neste mundo moderno me parece claramente muito mais vantajoso ficar com a segunda opção, a dos empregados, uma vez que estes tem teoricamente sempre "o seu" garantido no fim do mês e este tempo corre tão desenfreadamente, não dando muito espaço para o capital de giro dos proprietários (ou próprio-otários?).
Voltando então no "X" da nossa embaraçosa análise: Ficando todos, dentro desta perspectiva, dependentes do sistema (governo e grandes empresas) e não tendo as devidas forças para se rebelar ou contestar, não seriam então todos mais facilmente manipulados por este sistema, e por formadores de opinião diversos espalhados por varios veículos de comunicação e templos religiosos?
O fato é que a muito se troca qualidade de vida, cultura, opinião e respeito ao meio ambiente por uma vida consumista apenas preocupada em progredir e evoluir materialmente.

sábado, 17 de abril de 2010

Santos - SP

Este é um momento saudosista. Quantas lembranças e comprometimento, com este, que é o lugar mais maravilhoso do mundo... Avante Santistas!!! A MDO deseja drasticamente uma revolução nas mentes e um NÃO ao conformismo e a tudo de indesejável que se instale por aqui..





Megacycle 2010 - apoio


quarta-feira, 31 de março de 2010

Flagrante no CQC

Matéria publicada pelo programa CQC da Rede Bandeirantes, no quadro "Proteste Já" (muito bom por sinal), e que foi ao ar dia 22 de março.
Esta é mais uma prova de como são desviados os bens públicos, por governantes, instituições e pelos próprios funcionários, tendo como exemplo aqui uma "simples" TV.
Seguem os vídeos em seqüencia:

parte 1:
video
parte 2:
video
parte 3:
video
parte 4:
video
parte 5:
video

sexta-feira, 12 de março de 2010

terça-feira, 9 de março de 2010

Fábricas de diploma

Em tempo...
Exelente texto publicado pelo jornalista Flavio Gomes no ano passado; aplica-se perfeitamente ao que está acontecendo com muitas instituições para atender à demanda desenfreada das massas por "lixo", seja ele em matéria ou não (como é o caso aqui), que somente o sistema capitalista nos da este privilégio de ver...

A moça, a saia, a faculdade
Fiz faculdade entre 1982 e 1985. Faculdade de riquinho, FAAP. Não havia sinal de movimento estudantil ali. Na verdade, com o fim da ditadura, a eleição de Tancredo e a perspectiva de diretas em 1989, o movimento estudantil se enfraqueceu e, sendo bem sincero, foi sumindo aos poucos. Minha atividade mais próxima da subversão foi vender sanduíches naturais para arrecadar dinheiro para uma festa das Diretas.
Hoje, as entidades representativas dos estudantes servem para emitir carteirinhas para a turma pagar meia-entrada em shows e no cinema. Sem um inimigo claro, que no caso das gerações imediatamente anteriores à minha era o governo militar, ficamos sem ter do que reclamar. Porque, no fundo, por conta da politização desses movimentos todos, a questão educacional foi colocada de lado por muitos anos, e deixou de ser prioridade.
Já como repórter, cheguei a cobrir algumas confusões na USP na segunda metade dos anos 80. Sem querer simplificar demais, mas recorrendo ao que minha memória me permite lembrar, o tema central era o aumento do preço do bandejão nos refeitórios da universidade. Deu greve e tudo. Muito pouco. Ainda mais porque, como se sabe, boa parte dos que conseguem chegar à USP vêm de escolas particulares, e o preço do bandejão não chegava a afetar seriamente o orçamento de ninguém.
O caso dessa moça de minissaia da Uniban poderia ser um bom motivo para despertar algum tipo de reação na molecada. De repúdio aos que ofenderam a menina, de reflexão sobre os rumos da universidade, de protesto contra sua expulsão, de perplexidade com o recuo da reitoria por razões obviamente mercantis.
Reitoria… Era palavra respeitada, antigamente. Hoje, os reitores dessas espeluncas mal falam português. A transformação do ambiente universitário em quitandas que vendem diplomas é assustadora. E os estudantes são coniventes. Não exigem ensino de qualidade, compromisso com a educação, porra nenhuma. Querem se formar logo, se possível pagando pouco, e dane-se o mundo.
Fico espantado ao observar como pensa e age essa juventude urbana entre 20 e 25 anos. São fascistóides, hedonistas, individualistas, retardados ao cubo. Basta ver o perfil da menina da minissaia no Orkut. Uma completa debilóide, mas nada diferente, tenho certeza, de seus colegas de faculdade (vejam as “comunidades” às quais ela pertence; coisas como “Gosto de causar, e daí?”, “Sou loira sim, quem me aguenta?”, “Para de falar e me beija logo”, coisas do tipo). O que, evidentemente, não dá a ninguém o direito de fazer o que fizeram com ela. Até porque são todos iguais, idênticos, tontos, despreparados, sem noção.
Aí a Uniban expulsa a menina, dizendo que os alunos que a chamavam de “puta” e queriam bater na coitada estavam “defendendo o ambiente escolar”. Puta que pariu! Como é que pode? Como podem adultos, “educadores”, que teoricamente têm um pouco mais de neurônios em funcionamento, reduzirem a questão a isso? E criticarem a menina porque ela se veste assim ou assado, anda rebolando, “se insinua”?
Pior: muitos, mas muitos mesmo, alunos defenderam a expulsão. Acham que a menina é uma vagabunda que provoca os colegas. Bando de animais, intolerantes, sádicos, hostis, agressivos. Eu nunca deixaria um filho meu estudar numa universidade frequentada por esse tipo de gente e dirigida por cretinos do naipe dos que assinaram a expulsão e, depois, revogaram-na sem revelar o motivo — aquele que nunca será admitido, o prejuízo à imagem dessa porcaria de empresa, sim, empresa, e das mais lucrativas, porque chamar um negócio desses de “universidade” é desmoralizar a palavra.
O Brasil está fodido com essas gerações que vêm por aí. Um caso desses, que poderia trazer à tona discussões importantes sobre o comportamento dos jovens, suas angústias, seus rumos, resume-se ao tamanho da saia da moça e ao seu comportamento “inadequado”, seja lá o que for isso. A educação, neste país, tem sido negligenciada de forma criminosa há décadas. O governo poderia começar a limpar a área por essas fábricas de diploma, que surgem aos montes sem que ninguém se preocupe com o tipo de gente que está à frente delas.
O que se vê hoje, graças a essas faculdades privadas de esquina, sem história e princípios, é uma população cada vez maior de “nível superior” sem nível algum. Um desastre completo. Gente que não pensa, não argumenta, não lê, não raciocina coletivamente, se comporta como gado raivoso, passa o dia punhetando no Orkut e no MSN, escreve “aki”, “facu”, “xurras”, “naum”, “huahsuahsua”, um bando de tontos desperdiçando os melhores anos de suas vida com uma existência vazia, um vácuo intelectual, sob o olhar perplexo de gerações, como a minha, que um dia sonharam em fazer um mundo melhor e, definitivamente, não conseguiram.
Somos todos culpados, no fim. Me incluo.
Autor: Flavio Gomes

quinta-feira, 4 de março de 2010

BBB: Benditos Bobos Brasileiros


29 milhões de ligações do povo brasileiro votando em algum candidato para ser eliminado do Big Brother. Vamos colocar o preço da ligação do 0300 a R$ 0,30. Então, teremos... R$ 8.700.000,00. Isso mesmo! Oito milhões e setecentos mil reais, que o povo brasileiro gastou (e gasta) em cada paredão! Suponhamos que a Rede Globo tenha feito um contrato "fifty to fifty" com a operadora do 0300, ou seja, ela embolsou R$ 4.350.000,00. Repito: somente em um único paredão!
Alguém poderia ficar indignado com a Rede Globo e a operadora de telefonia ao saber que as classes menos letradas e abastadas da sociedade, que ganham mal e trabalham o ano inteiro, ajudam a pagar o prêmio do vencedor e, claro, as contas dessas empresas.
Mas o "x" da questão, caro(a) leitor(a), não é esse. É saber que paga-se para obter um entretenimento vazio, que em nada colabora para a formação e o conhecimento de quem dela desfruta; mostra só a ignorância da população, além da falta de cultura e até vocabulário básico dos participantes e, consequentemente, daqueles que só bebem nessa fonte.
Certa está a Rede Globo. O programa BBB dura cerca de três meses. Ou seja, "o sábio público" tem ainda várias chances de gastar quanto dinheiro quiser com as votações.Aliás, algo muito natural para quem gasta mais de oito milhões numa só noite! Coisa de país rico como o nosso, claro!?!?
Nem a Unicef, quando faz o programa Criança Esperança, com um forte cunho social, arrecada tanto dinheiro. Vai ver, deveriam bolar um "BBB Unicef". Mas, tenho dúvidas se daria audiência. Prova disso, é que na Inglaterra, pensou-se em fazer um Big Brother só com gente inteligente. O projeto morreu na fase inicial, de testes de audiência. A razão? O nível das conversas diárias foi considerado muito alto, ou seja, o público não se interessaria.
Programas como BBB existem no mundo inteiro, mas explodiram em terras tupiniquins. Um país onde o cidadão vota para eliminar um imbecil bobão (ou uma bobona) qualquer, mas não lembra em quem votou na última eleição. Que vota numa legenda política sem jamais ter lido o programa do partido, mas que gasta seu escasso salário num programa que acredita de extrema utilidade para o seu desenvolvimento pessoal e, que não perde um capítulo sequer do BBB para estar bem informado na hora de PAGAR pelo seu voto. Que eleitor é esse? Depois, não adianta dizer que político é ladrão, corrupto, safado, etc. Quem os colocou lá? Claro, o mesmo eleitor do BBB!
Aí, agüente a vitória de um Severino não-sei-das-quantas para Presidente da Câmara dos Deputados e a cara de pau, digo, a grande idéia dele, de colocar em votação um aumento salarial absurdo a ser pago pelo contribuinte. Mas o contribuinte não deve ligar mesmo, ele tem condições financeiras de juntar R$ 8 milhões em uma única noite para se divertir (?!?!), ao invés de comprar um livro de literatura, filosofia ou de qualquer assunto relevante para melhorar a articulação e a autocrítica...
Chega de buscar explicações sociais, coloniais, educacionais. Chega de culpar a elite, os políticos, o Congresso. Olhemos para o nosso próprio umbigo, ou o do Brasil. Chega de procurar desculpas, quando a resposta está em nós mesmos.
A Rede Globo sabe muito bem disso, os autores das músicas "Egüinha Pocotó", "O Bonde do Tigrão" e assemelhadas, sabem muito bem disso; o Gugu e o Faustão também; os gurus e xamãs da auto-ajuda idem...
Não é maldade nem desabafo. É constatação !

Autor: José Neumani Filho

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

De jovem excluído a Zé Ninguem

Sem novidades... se a situação atual e a previsão para um futuro próximo já é catastrófica, vamos imaginar como continua sendo a vida dos mais excluídos e sua inter-relação com a sociedade...
A problemática do tratamento com o adolescente é muito mais complexo do que se imagina. Este jovem, em sua vida, está muito mais ligado na prática com a imagem que a sociedade desenvolve sobre as pessoas do que com ele em si, com personalidade própria e protagonista de sua própria vida e liberdade, o que deveria ser totalmente o contrário.
O consumismo exacerbado tende a levar o indivíduo alienado, que não tem acesso a ele por motivos óbvios, à total discriminação da sociedade e até dele mesmo; e paralelamente o indivíduo alienado, que tem acesso a ele à total ignorância perante aos problemas que este consumismo traz para o desenvolvimento da humanidade. Esta ignorância obviamente tem cunho egoístico de acomodação relativa ao patamar que esta pessoa se encontra dentro da sociedade capitalista, ou o patamar que esta pessoa se sente dentro da sociedade capitalista, e fazendo destas pessoas propositadamente cegas perante a uma situação ou um costume que ela não quer deixar de ter.
O jovem que entra em conflito com a lei ou o simplesmente entregue aos vícios diversos existentes não tem forças nem expressão alguma para argumentar e isso faz com que caiam às margens da sociedade, esta mesma sociedade que está inserida dentro de um sistema que lhe impõe o que ele deve comprar, o que ele deve vestir, o que ele deve falar, o que ele deve ser e até mesmo o que deve pensar, e assim restam aos excluídos se internarem sem saber o que querem e mesmo assim acharem que irão conseguir vencer.
E ai o que muitas instituições filantrópicas fazem é simplesmente ensinarem alguma atividade que convém ao mercado vigente em determinada região e assim aumentar ainda mais a competitividade e a degradação do setor para os operários.
Dentro deste raciocínio, nunca haverá uma igualdade dentro do mundo de competição por interesses financeiros e de status, até mesmo a competição sadia foi corrompida pelo dinheiro, o sonho do jovem alienado não é mais em prol de seu sentimento e da atividade que pode lhe ser prazerosa e construindo uma personalidade para si, e sim visando uma atividade que lhe traz status, dinheiro e reconhecimento por esta mesma sociedade que no futuro bem próximo irá esquecer completamente de sua existência.
Um tratamento diferenciado a cada uma das pessoas no caso seria uma boa saída para o desenvolvimento da personalidade e da liberdade perante aos vícios, à fraqueza e às mazelas do sistema capitalista selvagem como pobreza, fome, exploração e miséria...Mas isto nós sabemos que não acontece dentro de uma sociedade movida aos citados interesses e assim este jovem ou esta pessoa caminha passo a passo e para o resto da vida "excluído" como um “Zé Ninguém”.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

O povo é bom para o governo?

Partiremos de um ponto de vista com a seguinte e óbvia questão:
"O governo do Brasil está agindo corretamente para o seu povo?". Pode parecer absurdo para muitos leitores, já que todos estão vendo que não está devido a corrupção, malandragem, etc..
Invertendo esta análise...
Mas e o povo, atua de uma maneira que se possa haver alguma evolução, incentivando assim os governantes a se movimentarem mais? É óbvio que tambem não, pelo contrário, agem como se fossem fantoches da manipulação, é claro que se salvam muitas pessoas, que pensam e estão alheios a tudo isso... mas a grande massa sempre foi completamente alienada (principalmente os mais pobres e supostamente mais necessitados), basta reparar como se comportam em seu cotidiano, se tornando completos operários semi-escravizados sem tempo para pensar; nas escolas e faculdades, completos babacas que não conseguem criar nem raciocinar; no carnaval, completos macacos pulando como imbecís (nada contra o animal ilustrado na figura acima) ... ou seja, não existe ação de um povo que aceita e apoia uma "rede esgoto" por exemplo com suas novelas, galvãos e BBB´s da vida, escuta os malha funks(se soubessem o que é o verdadeiro Funk...), créus e ficam "atoladinhos na boquinha da garrafa" e "levantando a bundinha" para quem chegar com o instrumento da manipulação para os domar, enfim... Agem como seus ídolos, cornos e apaixonados (que lindo não!), enquanto se submetem ao ridículo...

Como se pode então reclamar de governantes que saíram deste mesmo meio e são apenas o reflexo de tudo isso que não evolui? Será então que os bons governantes iriam querer fazer algo para uma massa que amanhã se esquecerá de tudo e jogará seu voto no lixo novamente? Não seria então este o governo correto para um povo idiota que tambem merece este desprezo?

Pelo menos não estão distribuindo nossos patrimônios a empresas estrangeiras como num passado recente (mas isto já é outro assunto)...

Então de fato os conscientizados poderiam, apesar em alguns casos sofrerem consequencias disso tudo, ao menos se deleitar ao ver e saber que realmente a maioria das pessoas merecem o governo que estão tendo... quer saber, vamos encerrar o assunto pois estas pessoas sempre se fingem de tontas, te taxam de radicalóide e nem ligam pra isso tudo mesmo... é carnaval!!!

domingo, 31 de janeiro de 2010

Manifesto - Janeiro



Eis o Manifesto muito interessante
divulgado em Jan/2010 e exposto
como imagem principal do blog
durante o mês vigente.
(clique na imagem e confira)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Apresentação

A Marcha de Ódio Organização foi criada, em setembro de 2007, com o intuito de promover eventos independentes voltados ao extremo "underground" nacional, organizar manifestações revolucionárias e outros que contribuam para o enriquecimento cultural mútuo, não aceitando qualquer tipo de modismo nem imposições de sistema algum e combatendo de alguma forma o conformismo das mentes fracas diante dos saqueadores parasitas sustentados pelo podre sistema.
Ergam suas cabeças e marchem ombro a ombro...Resistência!!!